William Harvey

(1578 – 1647)
Médico inglês nascido em Folkestone, Kent, grande figura da medicina de seu tempo, cujas descobertas sobre o coração e a circulação do sangue revolucionaram a medicina, que só a partir de então adquiriu fundamento científico. O mais velho dos sete filhos de Thomas Harvey, aos 10 anos foi enviado para a King’s School, em Canterbury, e aos 16 entrou para o Gonville and Caius College, Cambridge, onde obteve o grau de bacharel (1597). Diplomou-se em Pádua (1602), universidade mais avançada de sua época, onde foi discípulo de Gerolamo Fabrizio. De volta à Inglaterra, tornou-se membro do Colégio Real de Médicos (1607), foi médico de Carlos I, Jaime I e Francis Bacon, e titular do Hospital de São Bartolomeu (1609). A partir dos estudos e conclusões de Cláudio Galeno, nas descobertas do brilhante e inditoso médico espanhol Miguel Servet (1509-1553), que descrevera a circulação pulmonar e o retorno do sangue ao ventrículo esquerdo, e realizando experiências com dissecação corpos de animais e de humanos, descobriu que o sangue era distribuído pelo corpo em um fluxo contínuo e em um único sentido. No livro Exercitatio anatomica de motu cordis et sanguinis inanimalibus, publicado em Frankfurt (1628), apresentou sua revolucionária teoria sobre a circulação sangüínea, lançando a memorável exposição sobre o mecanismo da circulação sanguínea, da qual uma hipótese aproximada fora aventada no século anterior por Miguel Servet, médico e teólogo espanhol, queimado vivo em Genebra, vítima da intolerância e do fanatismo de Calvino. Com base em seus conhecimentos de anatomia e fisiologia, desprezou a hipótese corrente de que as artérias continham uma mistura de sangue e ar e propôs o caráter cíclico da circulação sangüínea, com o coração funcionando como uma bomba. Este livro iria influenciar as técnicas cirúrgicas e também a veterinária e, depois dele, suceder-se-iam descobertas importantes nos setores da anatomia, da fisiologia e da patologia.. Acompanhando como médico a embaixada que Carlos I enviou ao imperador Fernando I do Sacro Império Romano-Germânico, lá defendeu suas teorias perante médicos alemães (1636). Durante a guerra civil inglesa, tomou o partido de Carlos I, e caiu em desgraça quando o rei foi derrotado (1642). Escreveu, ainda, Exercitatio anatomica de circulatione sanguinis: ad Johannem Riolanum (1649) e Exercitationes de generatione animalum (1651), obra que continha a famosa conclusão de que todo ser vivo provém de um ovo (omne vivum ex ovo), confirmada por K. E. von Baer (1827), quando descobriu o ovo dos mamíferos, porém por causa de sua posição política a obra não teve a devida repercussão. Pioneiro, pois, no conhecimento das funções do coração e na demonstração da circulação do sangue, criou as bases da fisiologia, o estudo das funções do corpo e morreu em Londres.
{…} Leia mais….
Entenda um pouco mais sobre a fisiologia do coração: click na palavra coração e conheça a anatomia e fisiologia do coração, assim como os vasos e transporte de gases.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: