Johann Friedrich Miescher-Rüsch

1844 – 1895

Bioquímico suíço nascido em Basel, notável pesquisador das células do metabolismo e descobridor do DNA, o ácido desoxirribonucléico (1869) cuja sigla vem do inglês deoxyribonucleic acid, trabalhando no laboratório de Felix Hoppe-Seyler, Universidade de Tuebingen, onde também demonstrou que a regulagem da respiração dependia da concentração de CO2 no sangue. Era filho do professor de anatomia de Basel Friedrich Miescher-His (1811-1887) e de Charlotte Antonie His (1819-1896) e foi educado em sua cidade nativa como também em Göttingen, Leipzig, e Tübingen. Foi para Göttingen para estudar medicina (1865), e trabalhou no laboratório de química orgânica de Adolf Strecker. De volta para Basel contraiu febre tifóide e teve que interromper seus estudos durante quase um ano (1866). Recuperado, obteve o doutorado em Basel (1868) e vinte e foi para Tübingen para estudar com então famoso pesquisador Ernst Felix Immanuel Hoppe-Seyler (1825–1895), um químico engenhoso que deu o nome a hemoglobina e que fundou e editou o primeiro diário de bioquímica, Zeitschrift für physiologische Chemie. Trabalhando como estudante com o professor Hoppe-Seyler, na Universidade de Tübingen, onde os dois trabalhavam com bandagens de feridos durante a guerra da Criméia. Quando buscava determinar os componentes químicos do núcleo celular e usava os glóbulos brancos contidos no pus para suas pesquisas, analisando os núcleos, descobriu a presença de um composto de natureza ácida que era desconhecido até o momento. Esse composto era rico em fósforo e em nitrogênio, era desprovido de enxofre e resistente à ação da pepsina, a enzima proteolítica. Esse desconhecido composto, que aparentemente era constituído de moléculas grandes, foi por ele denominado de célula nucleína. Essa substância foi isolada também da cicatrícula da gema do ovo de galinha e de espermatozóides de salmão..Assim, quando estudava o metabolismo celular descobriu o ácido nucleico, seis anos depois das descobertas do monge e botânico austríaco Gregor Mendel com seus pés de ervilha (1863). Seriam necessários mais 75 anos para que as duas descobertas fossem vinculadas e mais alguns anos para que o biólogo canadense Oswald Avery sugerisse que o DNA era o mecanismo pelo qual as bactérias transmitiam seu material hereditário (1944). Tornou-se Professor na Universidade de Basel (1872), casou-se (1878) com Maria Anna Rüsch (1856-1946), de quem adotou o sobrenome, escreveu vários livros e morreu no dia 26 de agosto, em Davos.
[…} Leia mais

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: