Uma molécula de Motivação: Dopamina excelente em sua tarefa





Se você já teve um problema com roedores e acorda para descobrir o que ratos tinham mastigado e se depara com três pacotes de macarrão lamen, e mesmo que a embalagem do fermento de padeiro, irá apreciar o quão bizarro é a tensão do rato de laboratório que carece de toda a motivação para comer.
O rato é fisicamente capaz de comer. Ela ainda gosta do sabor dos alimentos. Ponha um croquete em sua boca, e ele irá mastigar e engolir, o tempo todo torcendo o nariz na satisfação.


No entanto, se deixar por conta própria, o rato não irá despertar-se para o jantar. O simples pensamento de andar em toda a gaiola e elevação de aglomerados de alimentos da bacia, preenche com apatia esmagadora. Qual é o ponto, realmente, de tudo isso a ingestão e excreção? Por que se preocupar? Os dias passam, o rato não come, ele quase não se move, e dentro de algumas semanas, ele tem fome até morrer.

Por trás do caso fatal do roedor, o tédio é um grave déficit de dopamina, uma das moléculas essenciais de sinalização no cérebro. Tem se ouvido falar muito da Dopamina. Ela se tornou o neurotransmissor da moda; assim como a Serotonina.


As pessoas falam de começar sua corrida de dopamina: “o chocolate, música, o mercado acionário, o zumbido BlackBerry- qualquer coisa que dê uma emoção pequena e agradável. Drogas que causam dependência química, como a cocaína, metanfetaminas, álcool e nicotina e crack são conhecidos por estimularem os circuitos do cérebro. A dopamina,é um estimulante, e tem se tornado cada vez mais populares como o Ritalin e Adderall.

No imaginário comum, a dopamina está relacionada com as recompensas, com bem-estar, e o desejo de se sentir bem novamente, e se nós não tomarmos cuidado,seremos enganchados, e nos tornaremos escravos das “linhas de cruzeiro do prazer” através do nosso cérebro.

No entanto, como novas pesquisas sobre a dopamina, camundongos deficientes e outros estudos revelam, a imagem de dopamina como nosso Baco pouco no cérebro é enganosa, como foi o anterior caricatura de serotonina como um rosto neural feliz.

Na visão emergente, discutida em parte na sociedade para a neurociência reunião na semana passada em Chicago, a dopamina é menos eficiente sobre o prazer e recompensa do que sobre a movimentação e motivação, capacidade de descobrir o que se tem que fazer para sobreviver e, em seguida, fazê-lo. “Quando nós não conseguimos respirar, e estmos ofegando por ar,chamaríamos de agradável?”, Disse Nora D. Volkow, pesquisador da dopamina e diretor do National Institute on Drug Abuse. “Ou quando nós estamos com tanta fome que poderíamos comer alguma coisa nojenta. Isso seria prazeroso?
A Dopamina participa de “uma movimentação intensa para nos tirar de um estado de privação e manter-nos vivos”.

A dopamina é como um dispositivo do cérebro que filtra a relevância, de se manter “carregado”. “Não podemos prestar atenção a tudo, mas queremos ser adeptos de um organismo capazes de reconhecer as coisas que são novas”, diz Volkow. “Nós podemos não notar uma mosca na sala, mas se essa mosca for fluorescente, com a liberação da dopamina, seria fogo.”
Fonte: The New York Times
Sou completamente contra drogas!!! contudo, acho que música pode nos causar uma tremenda sensação de prazer, por isso Baixe grátis o cd internacional da novela Viver a Vida, e divirta-se!





Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: