Theodor Heinrich Boveri

Theodor Heinrich Boveri (12 de outubro de 1862 – 15 de Outubro de 1915) foi um biólogo alemão.. Seu trabalho com ouriços do mar mostraram que era necessário para que todos os cromossomos presentes para o desenvolvimento embrionário adequado a ter lugar. This discovery was an important part of the Boveri-Sutton chromosome theory . Esta descoberta foi uma parte importante da teoria de Sutton-Boveri chromosome.Sua outra descoberta importante foi o centrossoma (1888), que ele descreveu como o órgão especial da divisão celular. Boveri também descobriu o fenômeno da diminuição da cromatina durante o desenvolvimento embrionário do Parascaris nematóid Ele também argumentou que um tumor canceroso começa com uma célula única em que o compõem de seus cromossomos se mexidos, fazendo com que as células se dividir descontroladamente. Foi só depois que pesquisadores como Thomas Hunt Morgan demonstrou que Boveri foi correta.
Saiba mais…

Walter Sutton

Walter Stanborough Sutton (5 de abril de 1877 – 10 de novembro de 1916) foi um geneticista americano e médico cuja contribuição mais significativa para -biologia foi a sua teoria de que as leis mendelianas de herança poderia ser aplicado aos cromossomos, em nível celular dos organismos vivos (teoria de Sutton-Boveri dos cromosomos). No entanto, suas contribuições não termina aí. Saiba mais…

Thomas Hunt Morgan

1866-1945
Thomas Hunt Morgan doutorou-se em 1890 e foi professor de zoologia experimental na Universidade de Columbia, cargo que deixou para dirigir o laboratório de ciências biológicas do California Institute of Technology, em Pasadena.

As pesquisas de Morgan levaram-no à formulação da teoria cromossômica da hereditariedade e lhe valeram o Prêmio Nobel de Medicina em 1933.
Leia mais

Pesquisa sobre proteção dos cromossomos recebe Nobel de medicina


Três cientistas americanos que descobriram uma enzima que ajuda o cromossomo a proteger o código genético ganharam o prêmio Nobel de Medicina, anunciado nesta segunda-feira.
Elizabeth H. Blackburn, Carol W. Greider e Jack W. Szostak “resolveram um importante problema na biologia” ao definir como os cromossomos podem ser copiados de forma completa durante a divisão celular e protegidos da degradação, segundo o instituto Karolinska.
A resposta está nas extremidades dos cromossomos – os telômeros – e na enzima responsável por sua formação, a telomerase.
As pesquisas ajudaram a entender melhor o envelhecimento humano e o desenvolvimento de cânceres, certas doenças hereditárias e das células-tronco.
“As descobertas de Blackburn, Greider e Szostak adicionaram uma nova dimensão ao nosso entendimento da célula, clarificaram mecanismos de doenças e estimularam o desenvolvimento de novas terapias”, disse o comitê.

Elizabeth e Carol identificaram a enzima telomerase, que forma os telômeros. Enquanto isso, pesquisas de Szostak e Elizabeth elucidaram de que modo o encurtamento dos telômeros está vinculado ao envelhecimento. Desde então, os estudos sobre a telomerase se transformaram em um dos campos mais disputados do desenvolvimento de novos medicamentos, principalmente para câncer, uma vez que acredita-se que a enzima exerce um papel ao permitir que as células tumorais se reproduzam sem controle.